24 junho, 2017

Só a mim!


Sabemos que estamos a precisar de férias quando a meio do nosso trabalho nos lembramos que temos de entregar uns documentos semi importantes ao nosso pai à hora do almoço e chegamos a casa e esses documentos desapareceram.

Na nossa mente esses documentos vieram na nossa mão mas, como estavam juntos com o casaco provavelmente caíram no meio da rua enquanto me dirigia para o carro. Ou então à porta do carro. Ou à porta do escritório. Ou mesmo à saída da porta interior, o que indicaria que estavam no corredor que só nós usamos. 

No meio de tantas dúvidas almoça-se a correr, e voa-se novamente até ao escritório na esperança de que os documentos estivessem caídos na porta interior do escritório ou na da rua porque associariam aqueles documentos ao nosso trabalho/escritório. Mas se os documentos estão caídos na rua então com certeza não será fácil descobri-los, e pior quando há alguma urgência nos mesmos.

 Constata-se que na rua não estão, na porta interior também não e só pro descargo de consciência dá-se uma espreitadela para dentro do escritório. E mesmo de luz apagada (porque o escritório era o último lugar a procurar) é possível verificar que os documentos estão nada mais nada menos que pousados em cima da secretária. Portanto, os documentos nunca saíram daquele lugar. 

WTF? 

A juntar a isto já liguei para pessoas que como não atendiam, retomavam a chamada num curto espaço de tempo, e quando me perguntavam o que pretendia eu já não sabia o que era. E ainda uma ida ao continente que enquanto falava ao telemóvel com o namorado ele me perguntava o que é que eu lá tinha ido fazer, e respondi assim numa resposta meia sem certezas que tinha ido ver alguma coisa para jantar. Mas ao mesmo tempo que dizia isto sentia que não era isso que lá tinha ido fazer. E até o expressei em voz alta enquanto falava com ele. Até que levantei o olhar e deparei-me com a worten e lembrei-me que eu só lá tinha ido porque o telefone de casa da minha mãe, que estava avariado, já estava pronto a ser levantado. 

Ora então, ou férias, ou internamento certo?


Ah e entretanto lembrei-me que também esta semana depois de falar com o meu pai no local de trabalho dele e do meu irmão ao sair para me dirigir ao meu carro, abro a porta, já estou com uma perna lá dentro e apercebo-me que aquele carro é ligeiramente mais baixo que o meu. Olhando bem aquele carro nem parecia o meu! Pois... Não era! Era o do meu irmão! Ri-me sozinha da situação, aparentando ser mais maluca ainda!!!!

23 junho, 2017

Saga do casamento - Capítulo II

Como já vos tinha dito no mês de Agosto vou ter um casamento de uma amiga de infância. E se na altura em que soube comecei logo a dar uma vista de olhos nas lojas online, e até cheguei a fazer um post com sugestões aqui, agora que se aproxima a data não ando nada para aí virada.
Aliás só de pensar que tenho de andar de loja em loja à procura duma roupa específica até começo a sentir fraqueza! Não sei o que quero vestir. Não sei se quero um vestido, se quero um top e uma saia, se quero um macacão,... Não faço ideia do que me apetece usar nesta cerimónia, e nem tenho vontade sequer de pensar nisso! Estão a ver o problema que isto é? Ainda falta algum tempo para o casamento, eu sei. Mas se continuar com esta vontade tão cedo não entro em qualquer loja com esse propósito, e depois vou deixar para os últimos dias, e vou andar stressada, e ninguém me vai aturar porque não vou encontrar nada para vestir, e pronto! Já estão a imaginar o drama não estão?!
Por isso quando vejo algum post com dicas para o que vestir em cerimónias abro logo com a  esperança de encontrar ali a minha salvação. Mas até agora nada!!! 
Por enquanto tenho-me obrigado a passar pelas lojas online e dar uma vista de olhos  na roupa de cerimónia só por descargo de consciência.
Ficam aqui algumas ideias de vestidos:

1- H&M 59,99€
  2- KAOÂ 100,00€
 


3- ASOS 79,99€         4- ASOS 67,99€             5-ASOS 116,99€         


 



6- The bulldog store                7- The bulldog store            8- The bulldog store                

 Os meus favoritos são o número 4 da Asos e o número 6 da The bulldog store! Desta última loja não sei os preços, mas estou muito tentada em contactar a loja para perguntar o preço do número 6 porque gostei imenso deste vestido! Aquele decote tinha de ser arranjado tapado, mas de tudo o que vi é dos que mais me agradou! Este mesmo modelo também existe em cinzento, o que também não me parece nada má ideia para podermos aplicar uns apontamentos de cor!


Quem tem cerimónias este ano já tem a indumentária escolhida? Ou estão como eu, numa preguiça clara, à espera que a roupa vos venha bater à porta?

19 junho, 2017

Tão baixo.

E com notícias tão tristes que nos tem chegado de todas as formas e feitios, vemos isto:

Foto retirada daqui

Isto não é trabalho, não é profissionalismo, não é ética. Isto não é nada! 
Não fui eu que tirei a foto porque assim que vi esta imagem fiz questão de mudar de canal. Como é possível que num momento de aflição, de tragédia, de inferno haja jornalistas a fazer uma m*rda destas?? É através da comunicação social que nos chegam as notícias desta tragédia. É através da comunicação social que ficamos com o coração bem pequenininho a assistir a testemunhos de quem viveu (e vive) este inferno.  É através da comunicação social que sabemos se este maldito fogo está a ser ou não controlado. Mas não queremos que chegue através da comunicação social imagens como esta. É de uma tremenda falta de respeito para quem está a viver isto em primeira pessoa. Aliás é uma falta de respeito para com a vida humana. Para com qualquer um de nós.
Por favor informem, sejam úteis, criem forma de talvez ajudar aqueles que não encontram familiares, ou amigos desaparecidos. Mas não façam este trabalho sujo. Porque isto não é nada!!!

18 junho, 2017

Do dia de ontem.

Uma pessoa sai de casa já com planos. O calor abrasador lá fora não foi suficiente para nos demover de visitar pela primeira vez a segunda edição do Porto beer fest! Estava mesmo um calor infernal. Procuramos sombras, tentamos aproveitar toda a brisa que corria, até anoitecer e as temperaturas estarem bem mais agradáveis.
Assim se passou em boa companhia um dia que prometia (e foi) ser de temperaturas elevadas.

E quando às 2 da manhã chego a casa levo um murro no estômago com as notícias que chegam de Pedrógão Grande.
Um incêndio devastador que levou a vida a imensas pessoas. O número não pára de aumentar e uma pessoa a acompanhar estas notícias sente-se de mãos e pés atados.
Que este inferno termine rápido e que não haja mais vítimas. Que os nossos bombeiros estejam protegidos neste combate e que os habitantes desta terra possam dormir descansados. Se bem que depois de todo este terror tenho a certeza que poucos serão os que conseguirão descansar. O fogo consumiu não só a terra mas as pessoas também.

14 junho, 2017

É sexta-feira!

Foi o pensamento com que acordei hoje, mantive até agora e tenho a certeza que quando chegarem as 18h00 é assim que vou comemorar:


09 junho, 2017

Lavar ou não lavar eis a questão!

Digam-me lá:
Sou só eu que quando compro qualquer peça de roupa, por muita vontade que tenha em usá-la, a mesma tem de ir primeiro para lavar e só depois é que a vou estrear?
É que eu só excluo casacos (sobretudos, casacos de pele ou imitação, etc), ou eventualmente uma camisola que compre por estar com frio e ter mesmo de a usar na hora.

Farto-me de ver pessoas a comprar peças de roupa e a usá-las logo no dia seguinte sem as terem lavado. Não tenciono condenar ninguém, mas é ver blusas cheias de base, marcas de desodorizante em camisas, e tudo isso se não for lavado vai estar em contacto com a nossa pele. Não me parece muito higiénico, mas também sei que não é por aí que alguém morre (para não acharem que eu sou maníaca com estas coisas - porque não sou mesmo!).

Ainda assim, vocês lavam a roupa assim que a compram ou a vontade de estrear peças novas fala mais alto?

 

08 junho, 2017

Sabemos que a nossa mãe não confia em nós para cozinhar...

...quando a informamos que tencionamos fazer sopa nesse dia à noite, e ela aconselha a fazer sopa de feijão verde porque lhe deram imensos caseiros e são muito bons. E uma pessoa aceita, claro! Passa no final do dia em casa da mãe para levantar a encomenda e depara-se com:

Uma bacia com batata, cebola, alho, cenoura e feijão verde! Tudo descascado, lavado e cortado, pronto a chegar a casa e pôr na panela a cozer!

Já vos disse que não tenho jeito para a cozinha?!
Abençoada mãe a minha!

05 junho, 2017

Isto de ser pobre é muito chato!!!

Já não temos férias assim de verdadeiro descanso há 2 anos! E este ano vamos pelo mesmo caminho.
Ontem passamos horas a ver destinos de férias para este ano. O problema é que quando temos os tostões contados tudo se complica. Para além disso, isto já devia ter sido tratado há muito tempo. Mas o meu namorado é sempre um deixa andar nestes assuntos, e claro que agora é tudo muito mais caro.

Até há uns tempos atrás, pensar em férias tanto para mim como para ele, era sinónimo de descoberta, de cidade, de turismo urbano. Somos muito mais desse género de destinos do que propriamente de praia. Mas o cansaço já é tanto, já são tantos meses sem férias em condições que sinceramente cedemos os dois, e o ideal era mesmo um destino de praia, sem nada marcado, sem grandes aventuras. Era só mesmo sol, bom tempo, água (de preferência quentinha), roupa de verão e chinelos e já ficamos os dois bastante felizes.

Mas, não chegamos a nenhuma conclusão.  Ou porque a época não é a ideal. Ou porque já fica muito caro. Ou porque não há alojamentos que nos agradem. Enfim...  Tudo do contra. Sinceramente o cansaço já é tanto que acabamos sempre por desistir sem ficar com nada decidido. Mais uma vez não decidimos nada, e daqui a pouco entramos de férias, e ficamos sem destino.

Por isso, gostava imenso de colocar aqui uma foto de um destino paradisíaco com a descrição:"Próximo destino", mas infelizmente acho que este ano ainda não vai ser O ano!!!

E vocês já tem férias marcadas? Qual é o destino? Contem-me tudo, que eu não sou nada invejosa, e até acho que fico um bocadinho feliz com a vossa felicidade ;)


02 junho, 2017

Você ou tu?

Quando era aos nova nem pensava muto no assunto, mas desde que comecei a trabalhar tornou-se impossível tratar alguém por tu. Mesmo quando até são pessoas mais novas que eu. Não consigo.

A minha mãe desde sempre tratou os meus amigos e os amigos do meu irmão por você. Não percebia bem isso. Eu dizia-lhe que todos tinham idade para ser filhos dela, mas ela sempre disse que enquanto não houvesse à vontade suficiente não conseguia tratar ninguém por tu.

E eu fiquei igual. Como no trabalho é uma situação recorrente, usar o você, não consigo tratar ninguém por tu. 
Ainda há uns dias tive dois casos de clientes que em jeito de brincadeira disseram que não eram velhos por isso devia tratá-los por tu. Sabem quantas vezes os tratei por tu???? Zero! Em nenhum momento consegui. Já estou tão programada para não usar o tu, a segunda pessoa do singular, que mesmo que me peçam aquilo já saí naturalmente.

Sou a única assim, ou por aí também tem o você já programado?

01 junho, 2017

Fónix!

Quando chegam a casa com a sensação de dever cumprido! Está tudo feito/concluído e posdem finalmente descansar. Mas ao mesmo tempo parece que há ali qualquer coisa que não vos deixa descansar. (Eu, ontem!)
No dia seguinte dão uma volta ao escritório só para ter a certeza que ficou mesmo tudo ok, e descobrem que um IRS não foi submetido dentro do prazo!


Neste momento nem tenho a certeza se estou a respirar!

26 maio, 2017

A nossa família de quatro patas!

Já aqui disse várias vezes que adoro cães. Aliás, gosto muito de animais no geral (menos aranhas!!) mas cães é assim uma coisa diferente. Sempre tive cães em casa e com a idade comecei a sentir aquele "amor incondicional" por eles. Já disse várias vezes que são os nossos melhores amigos e acho que vou continuar a dizê-lo para o resto da vida!
Talvez por ver os meus pais com essa afeição por cães, e mais tarde o meu irmão, também eu fiquei assim. Vemos um cão bebé e ficamos todos derretidos, se anda um cão abandonado adota-se,... Enfim! É toda uma loucura. Acho que de todos nós o meu irmão é mesmo o que mais sofre com este "amor". Se todos os dias visse um cão abandonado, todos os dias ele adotava um!
Infelizmente não pode adotar todos, mas já contamos com uma família numerosa.

No local do trabalho o meu irmão adotou 3 cães! E em casa da minha mãe são 4 cães e um gato!
O gato é o membro mais recente, aparece para comer e pouco mais. Não é muito afetuoso, gosta de andar na vida dele, e impõe respeito perante os 4 bicharocos gigantes! 

25 maio, 2017

24 maio, 2017

Coisas boas de viver a dois...

Estar um calorão insuportável lá fora, chegar a casa, tirar a roupa, e andar em casa de cuecas e soutien!!

Isto também é aplicável a quem vive sozinho claro!

Mas completamente impensável quando vivia em casa dos meus pais! Não me sentia suficientemente à vontade para passear pela casa assim nesses "trajes menores"!



Este calor mata-me!

Eu bem sei que a maioria já estava a desejar este tempo há muito, mas eu como já disse antes, não suporto este calor exagerado. Deixa-me mal disposta, com dor de cabeça, e com mau humor!
Ora hoje às 08h30 quando saía de casa para o  trabalho estavam 26º. Portanto 26º de manhã cedo, já indicava que o dia seria muito, mas muito quente!

Então às 13h45 estavam 36º. Lá está o muito quente! Logo hoje, que tinha de tratar de uns assuntos fora do escritório. Mas já que andava na rua resolvi tratar de pôr uma pilha no meu relógio. Já estava eu sentada na minha secretária, a praguejar por estar um calor infernal e uma pessoa não conseguir dar dois passos na rua que já está a suar em bica, quando o meu relógio se resolve soltar do nada! Ora quem me pôs a pilha, não colocou bem a peça da bracelete e o relógio saiu-me do pulso. A minha sorte foi que já estava sentada e com o braço em cima da secretária, porque se tivesse sido na rua, a esta hora já não havia relógio para contar história.

Portanto se eu já tinha praguejado imaginam o que por aí veio! Tive de voltar a sair, dirigir-me à ourivesaria para mostrar o que aconteceu, e voltar para o escritório! Neste momento já só consigo pensar em água fria, mais concretamente gelada, numa banheira e eu dentro. Se estava de mau humor fiquei pior, sinto a roupa toda colada ao corpo, e ainda bem que cortei o cabelo, porque se ele tivesse comprido como há uns tempos atrás acho que o cortava eu com o desespero!

Se este calor não me matar, bem podem ver a reação "quase alérgica" que lhe tenho!
Eu sei, eu sei, que é tempo a pedir praia, bikinis, piscina, dias longos, etc! Mas não me lixem, enquanto não estiver de férias este calor é mas é uma valente merd*!

22 maio, 2017

Globos de Ouro 2017 - O fundo da tabela

Sai então a última fornada de vestidos! Aqueles que não me convenceram de todo! O fundo da tabela deste ano são:

Carolina Loureiro, num vestido muito ao género da Luciana Abreu! Penteado não me convenceu, e o vestido também não. Muita informação num único pedaço de tecido!

Iva Lamarão, num vestido que me parece de praia, não é adequado para uma cerimónia!

Joana Solnado, num vestido que nada chama a atenção porque resolveu apostar num acessório que não lembra a ninguém! O que é aquilo?

Globos de Ouro 2017 - Os chatos, sem sal, que não merecem estar nos favoritos, mas também não são os piores!

Pois se começamos com os favoritos, preparem-se que daqui para a frente é sempre a cair! Estes não são os piores. Alguns até nem são feios mas no seu conjunto não brilharam!
Estes são os os chatos, sem sal, que não merecem estar nos favoritos, mas também não são os piores:

Andreia Rodrigues, num vestido com muito brilho, mas que não a faz brilhar nada! Sim assenta-lhe bem, a maquilhagem está irrepreensível, mas de resto não é mais que um vestido com um grande decote e lantejoulas.


Bárbara Lourenço, acho esta miúda lindíssima e não consigo ver essa beleza neste look. O penteado é horrível, e o vestido não a favorece nada, nem lhe dá qualquer graça, mas não é feio. A ela é que não lhe fica bem!

Globos de Ouro 2017 -Favoritos

Ontem decorreu a 22ª gala de Globos de Ouro. E como era de esperar lá estive eu a ver os modelitos que andaram a passear na passadeira vermelha. Nada de entusiasmante, nada de arrebatador, aliás este ano acho que foi só mesmo chato! Não achei que houvesse vestidos lindos, mas também não achei que houvesse muitos horríveis! Por isso foi só mesmo aborrecido.
E aborrecida também foi a gala. Esta troca da Bárbara Guimarães pelo João Manzarra, fazia crer que se tratava de um corte com as galas anteriores, de uma mudança com o que já se fez até agora e que já cansava, mas a verdade é que só mudou a cara, de resto mantém-se tudo igual! O João Manzarra não acrescentou nada de novo à cerimónia, o guião foi pouco rico, e a verdade é que ao final de meia hora já estava tudo a abrir a boca de tédio!
Bem, mas vamos focar na passadeira vermelha. Os favoritos deste ano são:

Júlia Pinheiro, que mesmo com um vestido simples, e de corte nada elaborado, soube tirar partido de uma cor que lhe assentava bem! Neste caso podemos mesmo dizer menos é mais!

Catarina Sikiniotis, num vestido que a mim me agradou bastante! Apesar de não ser fã desta cor, acho que o vestido é super engraçado, e tem um decote muito bonito. O cabelo não acho que faça jus ao vestido, ainda assim achei que estava muito bonita!

18 maio, 2017

Eis que chegou...

Podia ser uma prenda há muito desejada. Podia ser uma declaração/surpresa do namorado. Podia ser alguma coisa muito especial. Mas não... nada disso!

O que chegou foi uma terrível constipação! 
O meu namorado esteve constipado neste fim de semana que passou, e eu estava incrédula como é que ainda não tinha ficado constipada também! Não tardou muito a chegar. Começou com uma leve dor de garganta, e agora já estamos na fase de não viver se lenços, falar pelo nariz, tosse, e nariz completamente entupido!

Pronto enquanto for só isto uma pessoa até nem se pode queixar muito. Mas que é desconfortável, lá isso é!
Ontem saí do trabalho, fui diretamente para casa, tomei banho e deitei-me na sofá, agarrada a um pacote de lenços.
Hoje de manhã quando acordei senti-me ligeiramente melhor, mas ao que parece foi sol de pouca dura. Dediquei-me a contar os espirros e a esta hora já vamos em oito, o que para mim não é muito, é imensooooooo!!!!

 
Portanto, aguardo com muito carinho para ver qual a evolução do meu estado!
Isto do amor é uma coisa bonita! A partilha... No amor a partilha é essencial! O que não era essencial era a partilha deste género de coisas! Este meu namorado só me dá disto!!!



16 maio, 2017

O mistério dos meus pijamas

Sou uma pessoa friorenta desde sempre. Adoro mantas, robes, pijamas e meias de pêlo , lençóis polares... Tudo a que tenho direito. No entanto, quando já estou na cama faz-me alguma aflição tudo ao mesmo tempo, e normalmente acabo sempre com um, ou mesmo os dois, pés de fora!
Ora nesta fase de mudança de tempo já tive de cortar em algumas coisas. Já não durmo de meias, não uso lençóis polares (este ano passei sem eles durante todo o inverno), e já não consigo dormir com pijama muito quente.
Neste último fim de semana ao mudar a cama deparei-me com um grande problema. Eu não tenho pijamas de meia estação. Tenho pijamas polares, super fofinhos, e tenho camisas de dormir e pijamas de manga curta e calções. Mas pijamas para este tempo não tenho. Mas eu pensava que tinha. Pensava...

Hoje fui ao meu quarto em casa da minha mãe, convencida de que os meus pijamas  desta época estavam lá guardados e qual não é o meu espanto quando me deparo só com camisolas. Tinha cinco! Cinco camisolas sem a parte de baixo. Tudo que eram calças de pijama sumiram!!!! Como???? Não faço a mais pequena ideia! 

Perguntei à minha mãe, que entretanto só se ria por eu não ter pijamas para vestir, e ela diz que não faz ideia o que é que aconteceu às calças. Mas eu também não. Desconfio que quando terminei os estudos ao regressar a casa, não trouxe tudo! Mas é estranho porque se lá tivesse ficado alguma coisa tinham-me dito. Ou então arrumamos as tralhas todas tão bem que lá no meio devem estar as minha ricas calças de pijama! 

Agora das duas uma: Ou vou às compras à primark e trago um saco cheio de pijamas para os próximos anos não me queixar, ou vou aderir só às camisolas e digo não às partes de baixo, que acham??? Sexy no mínimo!!!! 


 

15 maio, 2017

13 Reasons Why

Terminei ontem de ver a primeira temporada de 13 reasons why! Foi uma das séries que comecei a acompanhar graças ao sururu que vi várias vezes pelo mundo da internet.
A verdade é que desde que comecei a ver o primeiro episódio, a série fez logo efeito, e só pensava em ver o último episódio e saber o porquê daquilo ter acontecido.

13 Reasons why conta a história de Hannah Baker. Hannah Baker é uma adolescente que encontra imensos problemas no ensino secundário e na impossibilidade de os resolver suicida-se.






Os 13 episódios retrataram as 13 cassetes que ela gravou antes de se suicidar, e que nomeia em cada uma delas, o nome de alguém que ela acusa de ser um dos responsáveis da sua morte.
Os 13 nomeados são os seus colegas de liceu, que de alguma forma fizeram com que ela se sentisse mal e acumulasse de forma a terminar na sua morte.
Uns tratam-se de coisas mais leves, mas outros casos são muito sérios.



Esta série acaba por ser um assunto bastante recorrente, nomeadamente bullying, mas retrata toda a situação, desde o seu início até ao triste fim de Hannah Baker. É uma série forte. Talvez não a aconselhe a adolescentes que estejam nesta idade que é retratada na série porque me parece uma forma de influenciar e de chegar a esses jovens. Todo o cuidado é pouco.
Mas é uma série bastante realista, com temas atuais, e bem importantes para os nossos jovens, bem como para os adultos que acompanham a adolescência, desde pais, professores e psicólogos.

Segundo li, já está prevista uma segunda temporada para esta série, e eu pretendo acompanhar.

É uma série que nos deixa agarrados aos episódios pela grande carga emocional que eles transmitem. Para vocês terem noção cheguei a sonhar com partes desta série por serem mesmo fortes.
Não se trata daquelas séries que vemos rapidamente por serem simples, e leves. Que encaramos quase como uma forma de passarmos o nosso tempo. Esta série é forte, pesada, e com certeza que vos vai deixar a pensar em todo o caso, e em como pode esta série adaptar-se com certeza a muitos casos reais, que até podem ter conhecimento.

14 maio, 2017

Ainda sobre o dia de ontem

O 13 de Maio de 2017 ficou marcado. Não só pela visita do papa Francisco, mas também pela nossa vitória na Eurovisão.
Confesso que assim que ouvi a música pela primeira vez não achei que se adequasse à Eurovisão. Não poderia estar mais enganada!
Assim que ouvi o Salvador cantar percebi que o sentimento que ele passava ao cantar chegava a qualquer pessoa independentemente da língua. E isso só um verdadeiro intérprete consegue fazer.
Vibrei com as votações como quando era mais nova. Gritei​, bati palmas, e sorri assim que me apercebi que tínhamos ganho pela primeira vez a Eurovisão.



Obrigada ao Salvador pela interpretação fantástica que fez e faz, e à irmã Luísa que escreveu uma canção lindíssima.
Festejei e sinto um orgulho imenso em ser portuguesa! Fazemos coisas muito bonitas!

Convém salientar que está vitória da Eurovisão me fez abstrair dos festejos do Benfica, que como foi possível constatar uns dos meus desejos para 2017 não foi concretizado e o FCP não foi campeão!

13 maio, 2017

Dos dias de ontem e hoje.

Sou pessoa de fé. Sou pessoa de crença. 
Não tenho a força dos peregrinos que fazem quilómetros para chegar a Fátima. Mas gostava de a ter. Um dia quem sabe.

O 13 de Maio será sempre completo de emoção esteja ou não esteja cá o Papa Francisco. Mas que ele traz mais carga emocional a estas celebrações não podemos deixar de concordar.

A humildade e a bondade que demonstra, e o carinho que tantos nutrem por ele faz com que tenhamos imagens para guardar no nosso coração desta visita tão especial.


Não me foi possível assistir às celebrações em Fátima mas tenho a certeza que teriam sido momentos emocionantes. Que nossa Senhora da Fátima continue a brilhar mais que o sol!


10 maio, 2017

Dilemas da vida real

Gostava de entender melhor as pessoas. Assim num sentido geral. De perceber o porquê de dizerem alguma coisa. De entender porque tomam certas decisões. No fundo gostava de entrar dentro da cabeça delas e saber o que as levou até ali.

Hoje numa conversa com uma amiga fiquei a pensar ainda mais nisto. Na sequência de alguém que ficou viúva e agora sente-se na adolescência a viver um romance não aprovado pelos filhos.
O que sente uma pessoa quando perde o companheiro/a de vida?! É que aquela pessoa foi a escolhida para formar família. Foi escolhida para ser nosso apoio nos bons e maus momentos. É diferente de família. Família não é escolha. Mas o nosso companheiro é. E é escolhido para ser nossa família e/ou para formar família connosco.

Mesmo que depois não seja. Houve uma altura que foi. E nessa altura era para sempre. 

Depois de se perder alguém como o conseguimos substituir? Como podemos passar por tudo novamente, e achar que aquele será para sempre, e lidar com a perda de alguém anterior?!

No caso em concreto tratava-se de um casamento de mais de 20 anos. Independentemente de ser ou não um casamento feliz (cada um sabe de si) foi um casamento. Casamento que proporcionou a constituição de uma família, com mais dois filhos. Ela ficou, ele morreu. E agora ela tem alguém. Alguém que a faz sentir-se nas nuvens. Num mundo completamente diferente do que ela viveu até agora. Não acredito que ela tenha conseguido esquecer o primeiro. Aquele com quem passou tantos anos e pai dos seus filhos. Mas agora encontrou alguém que a fez sair da realidade em que vivia e transportou-a para o outro lado. Aquele do encantamento. Mas apesar dele ter partido ficaram cá os filhos que se opõe a esta nova relação.
Que ela é livre de fazer o que quiser com quem quiser bem sabemos, mas conforme tem de haver respeito de filhos para pais, o mesmo é exigido de pais para filhos. E para os filhos, esta nova pessoa passar lá por casa nem que seja de visita é uma afronta. É uma falta de respeito e consideração por quem já partiu. 

Eu compreendo a posição dos filhos, mas também compreendo a posição da mãe que tem todo o direito de dar seguimento à sua vida. Mas assim, a morte não destruiu esta família, mas o pós morte está a fazê-lo. 

E agora pergunto, como é que esta família se volta a comportar como tal?! Quando os filhos acham que a mãe não os está a respeitar. Acham que a mãe está a invadir o seu espaço, bem como a memória do seu pai. Quando acham que foi cedo demais para ela assumir uma nova relação e de uma forma tão intensa que a sobrepõe aos seus filhos. 
Mas por outro lado a mãe acha que os filhos estão a ser egoístas e não entendem que ela também tem direito a refazer a sua vida. Ela não é percebe o porquê dos filhos lhe negarem compreensão neste caso, e se afastarem.


Como é possível fazer com que todos estes danos não se tornem irreversíveis, e esta família volte ao ponto onde tudo começou? 


09 maio, 2017

O amor é assim...

Ainda não tenho filhos. Ouço várias mães dizer que os filhos são fontes de preocupação. Com certeza que tudo o resto compensa estas preocupações, senão ninguém os teria! Mas a verdade é que não precisamos de ter filhos para nos angustiarmos por alguém. Para sentirmos o coração pequenino, do tamanho de uma ervilha, porque não conseguimos ajudar.

Ontem e hoje fiquei assim. Preocupada. Sempre em sobressalto. Se o meu telemóvel tocasse acho que o meu coração parava. Mas não tocou. Fiquei na dúvida se seria um bom ou mau sinal. Um friozinho na barriga que me deixava irrequieta na minha cadeira.

À hora do almoço consegui relaxar um bocadinho. As notícias não eram más. Mas ainda não dá para saborear o descanso. Não dá para para dizer "já passou".

Como diz a canção, "...O amor é assim, pelo menos p'ra mim..." e pela primeira vez sinto isto por alguém que não é de sangue. Que não é da minha família "original", mas é a minha família agora. 
Ele. Vê-lo assim, parte-me o coração!

Que esta fase de merd* passe rápido!





07 maio, 2017

Façam-me um favor...

Façam-me o favor de dizer às vossas mães tudo aquilo que sentem. Façam-as sentir-se as melhores do mundo. Digam-lhe hoje, aquilo que não dizem durante o ano. 
Mas não façam declarações nas redes sociais quando elas não andam lá para ler. Porque isso é dizer para o ar.
Isso é escrever para que outros leiam, mas a pessoa principal que devia saber do vosso amor por ela, não vai ler. Não vai sentir orgulho. Não se vai sentir a melhor do mundo!

E mesmo que o dia da mãe seja todos os dias, hoje é o dia especial delas, e merecem senti-lo seja de que forma for. Desde que o sintam!


Quanto à minha Mami já recebeu a prenda e até já andou com a prenda!
Aqui ficam as escolhidas:
New Balance, WL 373.
Aproveitem o resto do dia com as vossas mamis!

06 maio, 2017

O corte de cabelo adiado!

Lembram-se deste texto?!
Escrevi-o no dia 09 de Fevereiro, e hoje dia 06 de Maio é que resolvi ir ao cabeleireiro! Eu bem queria ir antes, mas adiei, adiei até passar por lá hoje de manhã. E o que aconteceu? Pois estava-se  mesmo a ver que ia fazer um corte daqueles! Como disse gosto muito de cabelos compridos, mas o meu quando passa de um certo tamanho fica mesmo mal, porque não tem volume suficiente, fica pingão e claro, um cabelo assim não é um cabelo bonito.
E tal como disse antes, a minha mãe tem mesmo bom olho para detetar um cabelo que já não está com aspeto saudável. Se em Fevereiro já tivesse ido ao cabeleireiro com certeza não teria feito um corte assim tão radical como o que fiz. Deixei passar três meses!!! Três meses com o cabelo naquele estado por isso não houve remédio.
Para verem que não estou a exagerar até vos trouxe uma foto do antes e do depois:

04 maio, 2017

Lenços "aeromoça"!

Como já vos falei aqui, as compras online que fiz até à data de hoje saíram-me baratas e não me posso queixar do material que encomendei.
E como tal repeti a dose, desta feita para comprar os lenços de cetim que agora se vêem em todo lado. Seja no pescoço, no cabelo, no pulso ou até mesmo nas malas. É um acessório super versátil e dá-nos logo outro up no look!

Comprei três lenços no Aliexpress, e cada um deles custou-me na altura 0,79€.

Aqui estão eles:



Relativamente à qualidade não vou dizer que é a melhor do mundo, porque efetivamente não é, mas para o efeito que queria servem perfeitamente.
Neste momento ainda só andei com o primeiro, tanto no cabelo, como no pescoço, em jeito de aeromoça, como eu disse em tom de brincadeira ao namorado. Mas pretendo usar e abusar deles nos próximos tempos.
Por aí já se renderam a este acessório ou nem por isso?
 

03 maio, 2017

Dia da Mami

O dia da mãe está quase aí e eu bem sei que o que não falta são sugestões para ofertas nesse dia.
Não venho eu trazer mais nenhuma publicação com sugestões mas sim, informar qual a prenda que tenciono dar, em conjunto com o meu irmão, à minha mãe. Porque cada mãe tem o seu estilo, os seus gostos e seria difícil abranger todas as mães com ideias para prendas. Por isso vejam lá o que as vossas mamis gostam, e tornem o dia delas super especial. E atenção, que às vezes não é uma prenda que as deixa feliz mas sim a atenção que demonstram ter com elas, não só no dia da mãe, como em todos os dias do ano, mas em especial nesse dia!

Os cinco mais e menos - Gala MET



Os meus cinco mais e menos da gala MET:

Jennifer Lopez num vestido e cor bem fofinho!

Stella Maxwell, também num vestido que não é muito elaborado, mas ainda assim bastante bonito!
Selena Gomez, super elegante. Não é o vestido mais sofisticado do mundo mas acho que está muito bem!

30 abril, 2017

Domingo de ronha

Hoje o domingo foi de ronha. Estamos os dois em casa sem nada planeado, sem horas para nada, entre a cama, sofá, computador, televisão e sem nada estipulado.
Às vezes também é preciso. Desprogramar tudo, deixar de ter horários e estar assim umas horas.
O tempo ainda por cima está  a colaborar com esta ronha toda. Está a chover, bastante vento e só apetece estar assim.
E para terminar em grande amanhã é feriado.
Oh que maravilha de dias para não fazer nenhum!

E pronto por hoje é isto... Como podem ver nada de produtivo!

27 abril, 2017

Queridinhos #5

Perfumes é sempre um tema complicado de discutir! Temos gostos diferentes. Há quem goste de perfumes mais frutados, outros mais doces, uns mais fortes, e outros mais fracos.
E para além disso, o nosso corpo como tem um cheiro também próprio misturado com determinados perfumes torna-o completamente único. Ou seja, um perfume numa pessoa pode tornar-se muito intenso, e noutro por exemplo nem se notar.
O ideal portanto é experimentarem dentro do género que gostam e saber qual aquele que vos agrada mais, dura mais, e vos deixa bem dispostas! Sim porque comigo o perfume tem essa função. Deixa-me bem disposta, e com vontade de estar sempre a cheirar aquele cheiro!!

Quando se encontra o "tal" perfume acho que fica para a vida! Até podemos ter outro para ir alternando, mas depois de o encontrarmos dificilmente o trocamos.
E eu já encontrei o meu perfume.
É o Touch of pink da Lacoste.

Sou completamente viciada neste perfume! É doce, mas nada enjoativo (a meu ver claro!) e até à data de hoje é definitivamente o meu perfume!


25 abril, 2017

Viva a liberdade!

Viva a quem lutou por ela e permitiu que eu com 26 anos não saiba o que é viver numa ditadura e possa ter um blogue onde possa falar sobre tudo! 
Obrigada! Este dia deverá continuar a ser comemorado como uma das nossas maiores conquistas.

22 abril, 2017

O nosso corpo.

Vamos falar de mamas! Sim mamas, peito, seios o que lhe quiserem chamar!
Hoje passei pela primark e resolvi comprar este bikini:





A parte de cima custou 2,50 e a de baixo 5,00 euros. Ficou super em conta!
Mas resolvi falar sobre esta compra, não pelo seu valor mas sim porque se trata de um bikini sem aro e pouco almofadado.

21 abril, 2017

Exagero

Quando vemos exagero em tudo.
Quando percebemos que nós exageramos, os outros exageram, e nós ainda exageramos mais por outros exagerarem.
Enfim... Fica criada uma corrente de tudo em mais, em maior, em quantidade, em exagero.

E quando devemos parar? Quando devemos avisar os outros que estão a exagerar?
Qual o aviso que devemos emitir para que percebam? Ou qual o sinal que devemos perceber que estamos a exagerar?

O erro é comum. Todos nós erramos. Às vezes cometemos o mesmo erro mais que uma vez. Afirmamos que aprendemos com o primeiro, mas é ver-nos a cair uma e outra vez.
Mas chega a um ponto que não pode continuar. Chega a um limite. O limite do exagero.

Quando não percebemos que estamos a invadir a esfera pessoal de alguém. Ou quando alguém invade a nossa esfera pessoal. Não vejo só a perspectiva de quem é invadido. Não vejo só o meu lado de estar farta dos exageros dos outros. Também eu sei que exagero com alguém uma vez e depois quando tento refletir sobre o assunto percebo que tenho de travar. Que tenho de controlar os impulsos, as vontades, as queixas.


Mas é fácil deixar-se ir na onda dos exageros. É fácil não travar e deixar as coisas continuarem exageradas.

E depois é assistir aos estragos desses exageros.
Às relações destruídas não por falta de algo mas por excesso de alguma coisa.
À vida, ou estilo de vida condicionada pelo exagero.

Mesmo que não fale de nada em concreto neste texto tenho a certeza que quem o ler conseguirá adaptar esta questão do exagero a qualquer coisa, ou a alguém da sua vida. Tenho a certeza que será possível a qualquer um admitir que exageram. Que conhecem quem exagere. Que já se sentiram incomodados com o exagero de alguém.

Lembrem-se, já dizia o ditado: "O que é demais é exagero"!





20 abril, 2017

Futilidades #14

A minha carteira (porta moedas) precisa de ser trocada. Acredito que é daquelas coisas que devia ser mudada constantemente. Pelos eu, tenho tendência a levá-las às últimas. E depois acho que um porta-moedas que não esteja em boas condições dá um aspecto não muito bonito a uma mulher. Por isso andei aqui pela net a dar uma vista de olhos e cá ficam quatro hipóteses para a possível troca:

Parfois, 14,99€

Parfois, 14,99€

Parfois, 16,99€

Parfois, 12,99€

19 abril, 2017

Update das minhas costas!

Como vos contei aqui e devido a esta estranha e incómoda dor nas costas resolvi procurar um osteopata. Nunca tinha ido mas só ouvi elogios a esta especialidade e achei que era agora ou nunca.

Meus amigos, escrevo-vos toda dorida! Saí de lá e parecia que tinha levado porrada fortemente! Já me disseram que é normal. Que só daqui a dois dias é que vou notar diferença. Mas a verdade é que neste momento sinto-me mesmo espancada!

A consulta durou quase uma hora, e as mãos da osteopata pareciam penas! Super leves e parece que sabia os sítios exatos onde me doía. Mas a forma como ela manipulava as minhas costas acabou por ser assustador. A cada movimento ouvia-se todas as minhas costas a estalar. Depois duma série de movimentos suaves lá terminava com aquele som. E se era assustador ouvir esse som era ao mesmo tempo um alívio na minha dor!
O final da consulta foi em jeito de massagem por isso terminou em grande.
A questão é que caminhar depois desta consulta foi como se fosse pela primeira vez.

Entretanto já passaram algumas horas e eu continuo com dores e com o corpo espalmado.
Daqui a uns dias conto-vos se fiquei a 100% ou não. 
Para já vou só usufruir deste meu estatuto de "doente" e tirar proveito deste descanso obrigatório cá em casa!!!

Por favor digam sim à vacinação!

Infelizmente a notícia é triste. Infelizmente esta jovem de 17 anos não conseguiu sobreviver. Infelizmente com esta idade não conseguiu ver, descobrir, viver o que ainda tinha para aproveitar. Mas a verdade é que por muito que perceba a dor que esta família está a passar, este caso tem de ser falado, comentado para tentar evitar que outros tenham o mesmo fim. Esta jovem não estava vacinada.
Os pais desta jovem, por opção, resolveram não a vacinar. E aqui, por muita dor que sinta por este trágico fim, a revolta fala mais alto.

Porque esta jovem não é a única. O sarampo é contagioso, mas a vacina previne contra o sarampo. Esta vacina que estamos a falar é uma vacina incluída no Programa Nacional de Vacinação, gratuita. Por amor de Deus será assim tão difícil que o facto de não dar uma vacina ao não nosso filho, para além de o poder estar a prejudicar, pode esse ato tomar proporções inimagináveis? Trata-se de saúde pública! Ou pelo menos eu acho que se trata de saúde pública. Afinal, estes pais tem noção que o facto da filha não estar vacinada podia contagiar um bebé com menos de 12 meses? Ou muitos bebés com menos de 12 meses, porque é a idade da primeira dose da vacina? 
Conforme é possível verificar na notícia nestes primeiros meses do ano, temos um maior número de casos de sarampo do que numa década! São dez anos. Dez anos em que era suposto evoluirmos. 
E depois assisto a outros pais que tomam esta mesma posição, que a assumem publicamente e que me parece não terem noção do mal que estão a provocar aos seus filhos. 
A meu ver isto não se trata de uma escolha. Se não querem que eles comam carne tudo bem, se não querem que tomem leite, tudo bem também, afinal de contas essas escolhas não vão influenciar mais ninguém a não ser os próprios. Mas a vacinação a meu ver não é uma escolha. Trata-se de uma obrigação, não só para com o paciente, mas principalmente para com a sociedade. 

O programa Nacional de Vacinação não é obrigatório. O que para mim é um perfeito disparate, porque só com a certeza de que o programa está a ser cumprido por todos os cidadãos, temos a certeza que surtos como este não se voltam a repetir.

A opção por um estilo de vida saudável, com a prática frequente de exercício físico, uma alimentação à base de fruta e legumes, sem excessos, e regulada, com recurso ao uso de produtos naturais, parece-me uma excelente forma de educar os nossos filhos. Cabe aos pais tomar essa decisão enquanto eles não tem discernimento para decidir o que pretendem, gostam, ou acham sobre o que quer que for. 
Mas a vacinação não se enquadra neste lema de vida. Ser pela não vacinação não é ser-se diferente com o objetivo de proteger os filhos, é ser-se ignorante, e em pleno ano de 2017 não compreender os avanços que a medicina teve. É ver a evolução da medicina conquistada durante todos estes anos, com vista a aumentar a esperança média de vida, a evitar que epidemias matem milhares de pessoas por todo o mundo, a atribuir melhor qualidade de vida para todos aqueles que sofrem de doenças crónicas, ser deitada para o lixo, sem a saberem valorizar.
Infelizmente foi preciso uma tragédia como esta para tentar alertar estes pais que são pela Não vacinação. 

Também eu deixo aqui um apelo para que não sejam egoístas. Não olhem/pensem só com os vossos olhos/cabeça. Vejam esta situação como um todo, e assumam que a vacinação é um direito dos vossos filhos. E tenho a certeza que qualquer pai ou mãe concordará que o que é seu dever proteger os seus filhos. Se não os vacinarem, isso não vai acontecer!